Conheça alguns testes que os caminhões são submetidos

O processo de validação de um projeto até sua conclusão, pode durar até quatro anos.

às 07:50:33 por

Tanto no Brasil como nos demais países do mundo, os acidentes envolvendo veículos nas estradas são os responsáveis por ceifar milhares de vidas todos os anos. Para evitar que essas ocorrências se tornem fatais, são realizados muitos testes de colisão e outros procedimentos de segurança.

Um dado da Organização Mundial da Saúde (ONU) revelou que o Brasil está na quinta posição em um ranking entre os países com mais mortes no trânsito, atrás apenas de Índia, China, EUA e Rússia.

O diretor de Engenharia de Desenvolvimento da MAN Latin America, Leandro Siqueira, revela a importância dos testes para que a segurança se torne uma importante etapa na produção de um caminhão:

“A quantidade e especificidade dos testes depende do projeto e do escopo de modificações no produto. Por exemplo, para uma família de caminhões nova, são realizados mais de 300 testes especiais, que visam certificar o projeto[…].”

Ele ainda revela que esses processos são importantes e essenciais para garantir que os caminhões sejam capazes de cumprir às regras e legislações de todos os diferentes países que aquele produto será comercializado.

Como funcionam os testes?

O vice-presidente de Engenharia do Grupo Volvo América Latina, Gilberto Ribas, lembra que atualmente os caminhões já passam por testes e diversos cálculos realizados até mesmo por computadores, para evitar erros e possíveis acidentes.

Após esse processo são realizados diversos outros estudos e testes dentro do laboratório, buscando atingir o maior nível de durabilidade e confiabilidade dos componentes e dos sistemas do caminhão.

Nesse momento são realizados diversos procedimentos, que vão desde às exigências legais para a segurança do motorista até questões como problemas no freio, direção, no motor, o consumo de combustível, a alta temperatura e diversos outros fatores que podem afetar o desempenho do caminhão.

Após todas essas análises, os veículos são submetidos a testes que o levam ao extremo, garantindo a durabilidade dos sistemas em geral, evitando que o caminhão sofra com falhas durante sua vida útil. Todo esse processo de validação de um projeto até sua validação pode durar até quatro anos.

Testes rigorosos

O Diretor de Desenvolvimento de Produtos da Iveco para a América Latina, Darwin Viegas, também acredita na importância desses testes e revela que a marca possui um campo de testes de 300 mil metros quadrados para a potencialização dessas provas e, consequentemente, para a melhoria na avaliação dos caminhões.

“O objetivo é assegurar a qualidade dos produtos da marca e que eles sejam entregues aos clientes após rigorosos testes. As avaliações, dinâmicas e de desempenho, são realizadas exaustivamente com as composições e cargas reais das aplicações e as provas de freios são realizadas em uma pista oval”, lembra o diretor.

O que acontece depois dos testes?

Após os testes em si, os caminhões devem ser testados por potenciais clientes. Leandro Siqueira, da MAN Latin America, conta que depois de serem certificados e lançados, alguns veículos são disponibilizados para “clientes selecionados”.

Essa prática tem como objetivo obter um retorno detalhado sobre as funcionalidades do caminhão. Assim será possível realizar modificações no veículo ou em seu design antes que ele chegue, de fato, aos consumidores finais.

Fonte: Revista Caminhoneiro.